1 de junho de 2009

Turn away, Run away

You leave in the morning

With everything you own

In a little black case

Alone on a platform

The wind and the rain

On a sad and lonely face

Mother will never understand

Why you had to leave

But love that you need

Will never be found at home

And the answers you seek

Will never be found at home

Turn away, run away, turn away, run away, run away ...

Turn away, run away, turn away, run away, turn away ...

Pushed around and kicked around

Always a lonely boy

You were the one

That they'd talk about around town

As they put you down

But as hard as they would try

To hurt to make you cry

You never cried to them

Just to your soul

No you never cried to them

Just to your soul

Turn away, run away, turn away, run away, run away ...

Turn away, run away, turn away, run away, turn away ...

Esta música é linda e foi a ouvi-la que escrevi o seguinte texto que aqui vou pôr. A letra é triste, mas a Mia disse-me quando a ouviamos "Esta música dá mesmo vontade de pôr a mochila às costas e partir...". Esta frase motivou-ne a escrever o que já muitas vezes senti vontade de fazer e nunca tive coragem.

Vira as costas e parte, abandona tudo o que conheces e julgas ter como certo na tua vida e caminha livremente para o desconhecido.

Desafia-te a ti mesmo e não te deixes paralizar pelos rostos tristes e hesitantes que deixas para trás, pois não são eles que te trarão a paz e felicidade que necessitas neste momento, para te sentires completo novamente, inteiro e livre como outrora.

Caminha com passos firmes e sem medo, pois se souberes para onde queres ir e o que procuras, não te perderás de certeza. E se perderes, serão os medos e inibições que te prendiam a uma vida banal.

Permite a liberdade aos teus pés, às tuas mãos, aos teus olhos, a cada partícula do teu corpo, que pede vibrantemente para correr e fugir dos sítios que conhece e que o sufocam.

Deixa a tua mente vaguear, gravando as novas imagens que vês ao longo do percurso e assimilar as mudanças pelas quais passas e eram necessárias para evoluires.

Só quando acabares a tua reestruturação interior é que puderás voltar para casa e mudar o que estava mal, observando com olhos novos a realidade que não vias ou ignoravas. Serás mais calmo, apto e decidido, terás mudado alguma coisa no mundo, ao torná-lo melhor com a tua mudança.

Sê corajoso e segue em frente, não olhes para trás.

(29/05/2009)

2 comentários:

moopoint disse...

musica de skins :') acho bem que a mia já te tenha viciado na serie! Temos de ir passando a palavra xD mas olha que é bem verdade que dá vontade de meter a mala as costas e partir.. ia ajudar durante uns tempos mas ninguem nos garante que alguma coisa tenha mudado quando voltarmos.. mas lá que ia saber bem lá isso ia :)


Entretanto, little bit coiso :) (L)

Anónimo disse...

Tu e a panca de te ires embora e seres anti social pah!
Olha se fores e eu souber, vou atrás de ti! *ar maquiavélico*

Adoro-te oh ET xD


Maria